agility.GuiTrevisani.com.br
Exercícios sobre qualquer coisa

22/03/11

E começa 2011

Após um longo e úmido verão volto a atualizar este espaço. Mudança de folhinha, de computador e a habitual falta de vergonha na cara contribuiram para o total abandono do site. Não me orgulho disso.
Enfim, volto para agradecer aos que ajudaram a batizar a última ninhada de Bianca e Ozzie. Aos que não sabem, pedi que fossem enviadas sugestões de nomes obedecendo a algum critério, que seriam submetidos à avaliação de quem se dispusesse a votar.
A sugestão mais bem avaliada foi a do Fábio que sugeriu nomes de carne para churrasco. Embora tenha sido a proposta com maior nota e meu tema preferido, os nomes não me agradaram. Acho que os nomes devem ser "bons de gritar" e não acho muito prático fazê-lo com "MAMIIIINHA", "PICAAAANHA" e outros. Ao Fábio minhas desculpas pela rejeição e a todos meus agradecimentos pela brincadeira.
Optei então pelo 2ª "colocado"', tema e nomes sugeridos pelo meu amigo Fabiano - atores e atrizes de cinema. Não sem minha adaptação. Pelo mesmo motivo, troquei o Nicholson, mas mantive a proposta da referência ao Jack e usei Haley. Para quem não sabe, Jack Haley foi quem interpretou o Homem de Lata n''O Mágico de Oz original. A solução mais simples de simplesmente abrevisar para Nick não me ocorreu.
Mudei também o Russel, abrindo mão da referência direta pela indireta e utilizei Kurt no lugar. Os outros nomes foram mantidos, a saber: os já citados Haley e Kurt, além de Tom e Niro; e as fêmeas Zeta, Nathalie e Grace.
Mais uma vez obrigado por todas as sugestões e na próxima ninhada tem mais.


gufinames 
1736 comentários

20/12/10

Rainha morta, rei posto

O título real é exagero mas a vaga para cães grandes já foi ocupada. Não esperava por isso tão rápido, mas achei que deveria aproveitar a oportunidade de adotar o figura.
Chegou em casa ontem mas parece que já nos conhecemos há três dias, tamanha sintonia. Fora o estranhamento inicial, a adaptação com os outros está indo melhor que o esperado - umas fungadas, outras rosnadas, tudo dentro do roteiro.
Não batizei nenhum dos outros cães. Elzie era o nome de registro que eu mantive. O Ozzie tem esse nome atendendo a pedidos e inspirado na incapacidade da molecada em pronunciar Elzie e para completar a dupla Elzie & Ozzie.
Bianca foi um dos tantos nomes dados à branquela. Não quis dar mais um.
O calouro nasceu Billy e seguiu Portus mas resolvi apelidá-lo Cambé, sua cidade natal. Acho mais sonoro e divertido e menos óbvio que os primeiros.
Já lhe entreguei um exemplar de "Agility for Dummies" e até sexta-feira já deve ter aprendido o básico, afinal é um border collie.
Só não entendo porque o Fabiano classifica os dele como monocromáticos. Esse aqui é dualtone.

A todos um FELIZ NATAL!!!


bordicoli apresentação adoção 
2575 comentários

29/11/10

Adeus

Algumas decisões são especialmente difícies. Numa dessas, ontem tive que abrir mão da
companhia de uma amiga que esteve presente em 1/3 da minha vida.
Mesmo pleno de rezões, a autorização para empurrar o êmbolo só foi possível graças à
veterinária responsável que teve a sensibilidade de facilitar, na medida do possível.
Se fica a dúvida um tanto masoquista quanto à ocasião - se muito cedo que a tenha privado
da oportunidade de melhora ou muito tarde que tenha prolongado seu desconforto - me
resta o consolo que durante todos esses anos ela tenha demonstrado umaalegria e vitalidade
impressionantes.
Com ela tornei-me "cachorreiro" e aprendi o pouco que me permite oferecer melhores
experiências aos que vieram depois.
A ela meu agradecimento.


homenagem luto 
1991 comentários

02/11/10

Rejulgando - parte 2

Minha segunda atuação como árbitro de agility foi atendendo ao convite para participar do festival promovido pela DogWorld. Como de hábito, retorno à experiência para avaliação.
Tive como par no julgamento da categoria "Novatos" o Miguel Ferigatto, também aspirante, que propôs um percurso bastante similar ao que eu pretendia utilizar. Por sorte, tinha outras pistas na pasta e pude lançar mão de uma segunda opção para que os exercícios não se repetissem.
De maneira geral, o desempenho das duplas foi satisfatório, com a maioria completando a prova, como é de se esperar num evento que se propõe descontraido. Eu, por outro lado, poderia ter prestado mais atenção em alguns detalhes.
A sequência 1-3 não era para ser uma reta e isso acabou aproximando os saltos 3 e 4 da passarela, criando uma dificuldade incompativel para cães inexperientes.
O regulamento do festival permite as duplas eliminadas até o quinto obstáculo reiniciar. Poucas duplas se valeram dessa particularidade na regra e, destas, a maioria conseguiu realizar o exercício na segunda tentativa, o que serviu de consolo.
Após o reconhecimento, durante a última vistoria, reparei no posicionamento dos saltos 14 e 15 e não me agradou. Dois ou três cães caiam já após a linha de refugo. Ninguém foi penalizado por isso, mas acho que essa não é uma preocupação para iniciantes.
Soma-se a isso eu ter deixado de assinalar uma eliminação, justamente na "pegadinha" involuntária, e o saldo foi um bom tempo tendo que aguentar tudo isso martelando a cabeça. Que sirva para me deixar mais atento na próxima.


percurso julgamento 
2049 comentários

16/10/10

AWC 2010 - daqui pra frente

Com o atraso costumeiro, chegou minha vez de abordar o mundial 2010.
Considero as conquistas por equipes muito mais charmosas pela cumplicidade das duplas e pela cultura do esporte coletivo, mas isso não me impede de torcer por bons resultados individuais. Pelo contrário. Gostaria muito que ocorresse e parece que isso se transformou em uma obsessão no agility brasileiro.
Agora é tempo de avaliação. Não apenas dos aspectos técnicos mas também logísticos e de prioridades. Hora de refletir sobre os erros e acertos. Eu começaria pelo que está dando certo, identificando as providências que geraram respostas satisfatórias. Quais devem ser mantidas e quais podem ser aperfeiçoadas. Acho importante documentar isso.
O passo seguinte é bem mais trabalhoso. Levantar os equivocos e apontar caminhos para solucioná-los, o que requer olhar crítico, atento e desapegado.
Desta vez os resultados não foram tão bons quanto em anos anteriores mas não acho que seja necessária uma "revolução", mas sempre há espaço para melhorias.
O mundial, como um retrato, ilustra o que ocorre num dado momento. Não sei se reflete ou dita uma tendência, mas certamente somos influenciados por ele e provavelmente as duplas brasileiras serão, pelos próximos meses, avaliadas de acordo com o que se viu em Rieden.
Cursos e intercâmbios sempre são muito úteis se bem aproveitados, mas não garantem sucesso. Longe disso. Quando se trata de alto nível, mais importante que saber o que é feito lá fora é a capacidade de propor inovações e fazer antecipações. Quando se junta os melhores do mundo, a diferença fica nos detalhes e é mais difícil se destacar dentre iguais.


AWC pitaco 
5173 comentários

09/10/10

Primeira vez

Apesar da relutância inicial em tornar-me árbitro de agility, sempre gostei de analisar pistas como recurso didático e prcurando identificar estilos e antecipar exigências técnicas dos diferentes juízes.
Como acabei participando da última banca, tornando-me aspirante a árbitro, é coerente que eu disponibilize os parcursos de minha autoria. É também uma oportunidade de avaliar o resultado e verificar se os objetivos foram alcançados.
Meu batismo ocorreu na 4ª etapa do XII Campeonato Brasileiro, realizada na cidade de Descalvado em São Paulo, julgano a categoria Iniciantes. Por ter sido realizada dentro de uma feira agropecuária a quase 300 km da capital, levei em consideração a presença de um público sem familiaridade com a modalidade e o esforço das poucas duplas que se dispuseram a enfrentar a viagem.
Assim, procurei desenhar um percurso com baixíssimo risco de eliminação, sem as chamadas "pegadinhas", com espaço suficiente para que os cães espalhassem se necessário e que permitisse a opção por diferentes estratégias.
Fiquei bastante satisfeito. As únicas eliminações ocorreram por recusa dos cães em abordarem os obstáculos. De resto, algumas dificuldades em razão da inexperiência de contudor ou cão, próprias da categoria, mas realizando os exercícios propostos, cada um à sua maneira como esperado.
Apesar do cansaço - afinal era o encerramento de dois dias bem ocupados, não posso dizer que me atrapalhei pelo nervosismo ou ansiedade que, para minha surpresa não ocorreram.


estréia percurso julgamento 
1 comentário

06/10/10

Agilitímetro

Lancei a reformulação do site sem explicar de onde surgem os números do que talvez seja a única coisa original deste espaço.
O Agilitímetro tem por objetivo fazer a comparação das duplas cruzando os resultados de todos os campeonatos e provas oficiais realizados em território nacional ao longo de um período determinado - 12 meses.
A fórmula, apesar dos desdobramentos, é banstante simples - adições, multiplicações e algumas poucas constantes. Leva em conta a velocidade do cão e as faltas de percurso (ou a ausência delas) oficialmente registradas, além do âmbito da prova e o número de participantes. Considera-se apenas os resultados de mesma categoria e grau, mesmo nas provas Open.
Parti de algumas premissas para desenvolver a metodologia:
- Duplas rápidas são melhores que as menos rápidas;
- Duplas com faltas de percurso não são rápidas;
- Ganhar de muitas duplas é melhor que ganhar de poucas;
- Provas nacionais têm maior importância que as regionais e ainda mais que as locais (provas de escola, festivais, etc.);
- Combinado sem faltas de percurso vale mais que duas pernas isoladas sem faltas de percurso.
O parâmetro utilizado para comparação da velocidade são as velocidades mínimas estipuladas pelo Regulamento Geral de Agility para o Território Nacional . Porém não há regra de 10% ou qualquer outra comparação de duplas.
A fórmula geral é a que segue:

{[(Ag + Jp + Cb) * P] + Adv} * b


Onde:

- Ag são os pontos obtidos pelo desempenho na prova de Agility ou Prova 1 para o Grau 1, pela seguinte fórmula:

[(VM - Vmin) * 100] + 5
sendo:
- VM a velocidade média do cão;
- Vmin a velocidade mínima estabelecida pelo RGA
- 5 pontos de participação dado às duplas com qualificação diferente de "N.P"
* Valores negativos são desconsiderados.

- Jp são os pontos obtidos pelo desempenho na prova de Jumping ou Prova 2 para o Grau 1, seguindo a fórmula do Ag;
- Cb são os pontos dados em função da classificação final: 15 para o primeiro, 10 para o segundo e 5 para o terceiro, desde que não haj eliminação em qualquer uma das pernas;
- P é o peso dado à prova: 2 para as provas nacionais, 1,5 para as regionais e 1 para as locais;
- Adv é o número de adversários batidos na classificação final. Não são consideradas as duplas com qualificação "N.P". Em caso de eliminação em qualquer uma das pernas, essa variável é desconsiderada;
- b é a bonificação de 50% dada às duplas que não cometerem faltas de percurso em nenhuma das pernas..

Por razões práticas, as provas que fujam do formato clássico 2 pernas = Combinado não constarão no ranking.
Os pontos expiram com a realização da primeira prova após 1 ano.
Como utiliza critérios objetivos para uma avaliação subjetiva, é de se esperar que ocorram algumas distorções mas o objetivo aqui não é ser decisivo sobre quem é melhor. Trata-se apenas de uma métrica baseada em critérios pessoais.


agilitímetro 
1875 comentários

23/09/10

Novo desafio

Então vamos lá! Resolvi que já era hora de incrementar o site com conteúdo além das fotos.
Em época de redes sociais e textos enxutos, a aventura nasce já desatualizada pelo formato e pela inspiração em articulistas da mídia impressa - coisa de dinossauro.
Como diz o descritivo do site, tudo aqui é encarado por mim como um exercício, começando por encarar uma exposição maior - evidenciada já no domínio. A proposta é resultado da insistência em fazer algo por cota própria - da programação à diagramação. Do desafio em fazer algo que não se sabe.
Apesar de utilizar um espaço dedicado ao Agility, as considerações aqui feitas não tratarão propiramente desse assunto, mas se pautarão nele como argumento ou inspiração para outras questões.
Não serão necessariamente temas inéditos mas procurarei expor minha visão sobre questões tratadas nos diversos blogs e fóruns, sem ocupar mais espaço que o suficiente para comentários e "posts" e deixando para fazer aqui uma argumentação mais completa.
As opiniões apresentadas são de cunho essencialmente pessoal e não refletem as posições de qualquer entidade ou agremiação que eu eventualmente participe ou represente.
Enfim, eu que estou mais para observador que para obsarvado, estou a partir de agora me submetendo ao julgamento dos que resolverem acompanhar o que acontece por aqui, com a pretensão de manter atualizações regulares (provavelmente não diárias) e de não abandonar a iniciativa prematuramente.
Há ainda uma outra iniciativa que surge da minha vontade por um instrumento de comparação dos desempenhos das duplas por um tempo determinado e considerando os resultados de todas as competições - o Agilitímetro, cuja metodologia será detalhada em outro post. Mas adianto que o objetivo é valorizar as duplas rápidas que não cometem faltas. Confiram.
Sintam-se a vontade para comentar, concorndando, discordando ou dando uma nova perspectiva ao assunto tratado.


estréia agilitímetro 
2537 comentários
GuiTrevisani
  • 40 anos
  • Prof. de Ed. Física
  • curioso e abusado
  • gosta de cães mas tem Jack Russells
  • tenta praticar agility
  • Fotos
    ;
    agilitímetro
    Grau III
    MiniPaulo/Blanka3.903,7
    MidiSamy/Theo3.153,6
    StdZezinho/Dino5.722,9
    Grau II
    MiniClaudio/Ciska1.287,5
    MidiAntonela/Alice2.827,0
    StdZé/Bona3.091,0
    Grau I
    MiniJoel/Lucke799,5
    MidiAurélio/Xena1.086,0
    StdAnderson/Otto1.838,0